Destaques

Título UNICEF homenageada do TERRA JUSTA
Dsa_1814
Data de Publicação 2017-04-07 00:00:00 +0100
Sub-título
Descrição

O dia de ontem terminou com a Conferência “Missão e História da UNICEF”. A Escola de Bailado de Fafe deu o mote para este terceiro dia de homenagem, com uma atuação que levou ao palco “A Criança e os Afectos”.

Madalena Marçal Grilo revisitou os 70 anos de história da UNICEF “Estamos presentes em mais de 190 países e procuramos, no fundo, um mundo onde os direitos de todas as crianças sejam respeitados. O nosso trabalho passa por promover a defesa desses direitos e lutar por uma igualdade de oportunidades.”

Referindo-se ao nosso país em particular, revelou que “Mesmo sendo Portugal um país desenvolvido, ainda falta muito às nossas crianças. Aquilo que mais nos preocupa, sabendo do impacto muito significativo dos anos de crise e de austeridade nas famílias com crianças, é a pobreza infantil, porque afecta as crianças hoje, mas também diminui as oportunidades de poderem desenvolver-se”

A Directora Executiva da UNICEF Portugal aproveitou ainda para saudar o Município de Fafe pela iniciativa “Merecem uma palavra de muito apreço por trazerem este tema da justiça das causas para a cidade e partilhar com todos os cidadãos. É importante reflectirmos, neste caso, sobre os Direitos das Crianças e fazê-lo ouvindo quem, diariamente, trabalha nesta causa.”

José Manuel Santos Pais, Procurador Geral Adjunto, destacou a evolução a que temos assistido nos últimos anos que, embora todo o trabalho que ainda há por fazer, já é muito significativa “O que acontece hoje em dia, a nível da Educação e Saúde, por exemplo, é completamente diferente daquilo que acontecia há uns anos. Há uma grande evolução, mas obviamente que o caminho nunca está terminado.”

As vicissitudes do dia a dia trazem-nos novos desafios e o nosso dever é adaptarmo-nos aos novos tempo e encontrar soluções para estes desafios”.

A primeira condição para termos uma sociedade livre e responsável é dando educação às crianças para que saibam o que querem no futuro e possam exigir aos governantes eleitos aquilo a que têm direito. E esta é uma actividade sem fim.”, rematou.

Virgínia Brás Gomes, assessora da Direção Geral da Segurança Social, destacou os efeitos nocivos que a austeridade terá no futuro próximo.

O corte nas despesas socais, como na Educação e na Saúde, têm um impacto a longo prazo. A perda de qualidade nestes serviços terá o seu reflexo daqui por uns anos, com o crescimento dos nossos jovens que não terão acesso a um ensino de qualidade e a cuidados mésico mínimos.

A austeridade é nociva sobretudo pelo aumento das desigualdades e terá um efeito grave daqui por alguns anos. “

Raul Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Fafe, encerrou a sessão de homenagem, destacando a importância de debater a condição das crianças no mundo.

É importante que coloquemos este assunto em cima da mesa e que falemos abertamente sobre os problemas que afectam as crianças de todo o mundo. 

Depois da assinatura do protocolo de adesão com a UNICEF, Fafe é Cidade amiga das Crianças e, por isso, temos uma responsabilidade acrescida. Temos que dar conta do nosso plano de ação e, em conjunto com instituições, professores, educadores, pais e com as próprias crianças, empenharmos-nos na resolução dos problemas que afectam os mais novos.

O Terra Justa serve para isso mesmo: para alertar, sensibilizar, colocar as atenções em causas tão importantes como esta.”

Em cartaz

Powered by: TextoVirtual.com