Destaques

Título Instituo de Apoio à Criança em destaque no Terra Justa
Dsa_2340
Data de Publicação 2017-04-07 00:00:00 +0100
Sub-título
Descrição

O quarto dia do Terra Justa ficou marcado pela homenagem ao Instituto de Apoio à Criança.

 

  • Ana Jorge fala-nos sobre Políticas de Saúde Infantil “O envelhecimento activo começa na infância, não quando já estamos reformados.”

 

Durante a manhã, a médica e antiga Ministra da Saúde, Ana Jorge, falou sobre as Políticas de Saúde para as Crianças, os Desafios e oportunidades associados.

 

No Café Arcada, com a jornalista Inês Schreck, Ana Jorge abordou vários temas desde a gravidez, a amamentação, a política de vacinação infantil, revelando que “Portugal tem um plano de vacinação dos melhores do mundo e também dos mais cumpridos.

Há, neste momento, todo um envolvimento e educação para a saúde que permite que as pessoas adiram à vacinação. Felizmente, temos razões para nos orgulhamos da saúde infantil no nosso país.”

 

Sobre a alimentação nas crianças, a antiga Ministra da Saúde alertou para o risco do consumo excessivo do Fast Food e de doces, revelando que “existe, actualmente, um marketing muito forte envolto na alimentação infantil e isso é, desde logo, perceptível quando no super mercado olhamos para o carrinho das mães que estão com crianças. É fundamental sensibilizar as crianças para a alimentação saudável e aqui os pais, avós e educadores têm um papel muito importante.”

 

Ana Jorge aproveitou ainda para apelar à prática do exercício físico nos mais novos, referindo que “As crianças têm que brincar na rua. Nas cidades grandes, é mais complicado que isso aconteça, mas é preciso tirar as crianças de casa. Os meninos precisam de ir para a rua correr, jogar à macaca, brincar, como há uns anos acontecia.

O envelhecimento activo começa na infância, não quando já estamos reformados.”

 

 

  • Margarida Pinto Correio debate a Comunicação como factor de desenvolvimento nas Crianças

 

À tarde, foi a vez de Margarida Pinto Correia, Diretora de Inovação Social da Fundação EDP, falar, durante uma conversa no Café Easy, sobre As Crianças e a Comunicação como Fator de Desenvolvimento”.

 

A Directora de Inovação Social da Fundação EDP, em conversa com Joaquim Franco, no Willows Bar, revelou que “Não devemos ter a presunção de que sabemos comunicar com as crianças. É um 'tetris', que se vai ajustando, mediante tentativa e erro. Comunicar com crianças e sobre crianças são áreas distintas que não podem ser dribladas na sociedade.”

 

Reportando-se à atual Era Digital, Margarida Pinto Correia alerta que “não podemos impedir ou barrar este mundo às crianças, devemos, sim, prepará-las para lidar com o que vão descobrir.” Respondendo à questão sobre se a comunicação tecnológica está a substituir a comunicação dos afectos, afirmou que “essa é uma realidade que parece existir, mas que é uma opção nossa e que podemos reverter. Os factos cabem exactamente no mesmo sítio, entre nós.”

Margarida Pinto Correia adiantou ainda que “para nos adaptarmos a esta nova era e conseguirmos acompanhar a velocidade com que as crianças se envolvem neste mundo, devemos ter a humildade e ter noção do que está acontecer e ter a capacidade de nos adaptarmos e saber lidar com a comunicação dos mais novos”.

 

 

  • IAC já tem mensagem de esperança perpetuada em Fafe

 

No Mural das Causas, foi hoje depositada uma nova mensagem. Manuela Eanes, Presidente do Instituto de Apoio à Criança, acompanhada pelo marido, o General Ramalho Eanes, deixou, assim, perpetuada, em Fafe, a sua mensagem de esperança. Daqui por 25 anos, esta mensagem, assim como a mensagem da UNICEF, depositada ontem, e as mensagens da Rede Talitha Kum e da Fundação Champalimaud serão reveladas.

 

O IAC voltou a estar em destaque com a Inauguração da Exposição “Pelo Defesa dos Direitos das Crianças”, no Arquivo Municipal de Fafe, composta por vários elementos textuais, fotográficos e multimédia, atravessa o longo percurso histórico e pioneiro do instituto em prol da luta pelos Direitos da Criança, abordando parte dos momentos essenciais que, desde a sua criação, fizeram do IAC uma instituição de renome na proteção, defesa e educação das crianças.

 

 

  • Manuela Eanes, em Conversa, revela que “É a partir de crianças mais felizes que teremos adultos mais felizes”

 

 

Mais tarde, Manuela Eanes, em conversa com Jorge Gabriel, perante uma sala cheia no Arquivo Municipal, destacou o objectivo da criação da Instituição, em 1983. “Criado por pessoas de diferentes áreas profissionais, o IAC tem como grande objectivo o desenvolvimento integral da criança e a defesa dos seus direitos. A grande prioridade foi, de imediato, as crianças mal tratadas e abusadas sexualmente que nem a comunicação social, nessa altura, falava. Hoje a nossa ação estende-se a outras áreas e procura promover os direitos de todas as crianças.”

 

Sobre o 'direito de brincar', Manuel Eanes revela que “Todas as crianças têm necessidade de brincar. Não falamos de brinquedos sofisticados. O que é realmente preciso é uma interação entre o adulto e a criança para que ela tenha atenção e amor e sinta que é querida e amada e pode também ter uma atividade diferente, para além da escola e de todas as atividades extra curriculares que existem hoje em dia. Brincar faz parte do desenvolvimento de todas as crianças. É fundamental no crescimento delas.”

 

Manuela Eanes acabou ainda por confessar que quer deixar, em Fafe, uma mensagem de Dr. João dos Santos que revela que “É a partir de crianças mais felizes que nós teremos adultos mais felizes. Tudo o que acontece na infância tem marca para um adulto.”

À criança não se pode dizer 'amanhã', porque o seu nome é hoje. Portanto, é hoje que nós temos que investir para que a criança tenha uma boa escola, o acompanhamento da família, com carinho e apoio. A criança não é o futuro de amanhã, a criança tem que ser acompanhada hoje para que seja um adulto mais feliz.”, rematou.

 

Ainda esta tarde, decorreu, no Auditório Municipal, o Roteiro para o Diálogo Inter-religioso e cultural (Escuteiros, Paróquia de Fafe).

 

Hoje, o dia termina, mais logo, no Teatro Cinema, com a Conferência “Missão e História do IAC”, que homenageou a obra do Instituo de Apoio à Criança

 

 
 
 
Powered by: TextoVirtual.com